17 de jul de 2012

Sonny - Entrevista na Christianity Today [PARTE 2]

Dando continuidade a entrevista de Sonny na Christianity Today, agora acompanhem os comentários que ele faz sobre toda a polêmica envolvendo a música "I Am", e colocando um ponto final em torno da discussão...será ?

CT - O novo álbum parece ser o mais ''explicidamente cristão'' que vocês já fizeram...
Sonny - Acho que não foi com essa intenção. Acho que é mais sobre o que está em minha mente. Enquanto leio as Escrituras me preparo pra volta do Rei, é como, bem, essa é a realidade. Esta é a verdade. As crianças na nossa cultura tão extrema e louca como são, necessitam da verdade. Nós não temos tempo para 'adoçar' o evangelho. Não é preciso ser um gênio para perceber que estamos vivendo num mundo agonizante, e sem nossa Fé em Deus e sem sua redenção, estamos perdidos. As crianças percebem isso. Então, eu acho que é apenas preciso que alguém chegue e diga "Você vale mais do que você pensa. e Deus não é o seu problema. Ele é contigo; Ele não é contra você. E quando você perceber que Deus te ama, você precisará abraça-lo e tomar uma decisão em como viver sua vida".
-
CT - A última canção do álbum, "I Am", inclui a' f-bomb' no refrão, que diz: "They say you are the cursed man, the one who hangs from this tree / I know this is the one and only Son of God but tell me, who the f--- is he? ?" A gravadora me mostrou uma versão em que você realmente dizia a palavra em questão, e uma versão censurada. O que houve afinal?
Sonny - Eu a gravei da maneira que eu senti, sabendo que decidiríamos mais tarde se iríamos incluí-la no album ou não, e debateríamos por um longo tempo. Com essa canção, sou eu cantando da maneira dos jovens. Quer dizer, "Eu sei quem Jesus é, mas quem são estas outras pessoas dizendo 'Eu sou o caminho' ?". A música é pesada, e no final das contas, eu estava cansado de me preocupar com o que  certos ''cristãos'' iriam pensar. Eu não quero vender o álbum para as pessoas que vão 'tropeçar' nessa palavra. Eu não estou tentando vender discos para elas, mas sim para pessoas do mundo real, eles entendem. Eles simplesmente dizem "É sobre mim que você está cantando".
-
CT - Na canção, quando você questiona "Who the f#5K is he?", é uma referência ao que há de ruim ?
Sonny - Não. Na verdade é sobre a minha própria confusão, sobre o que está 'competindo' pela minha atenção na minha própria cabeça. Não é Jesus. É a confusão de tudo - da religião, da igreja, até o próprio Cristianismo. Quero dizer, "Se você é Jesus, eu acredito em Você. Mas quem diabos é ele ? Quem são esses parados em minha frente me impedindo de ver Jesus ?".
-
CT - Poderia ser uma referência a certos programas de TV com 'pregadores' ou algo assim ?
Sonny - Exatamente. Estou apenas dizendo para Jesus "Se você é aquele que veio para me libertar, eu posso receber isso. O resto é o que está me confundindo." A única razão pela qual a música foi censurada em primeiro lugar, é que eu sabia que tipo de coisa eu ouviria das pessoas. Você precisam entender que nós não somos uma banda que toca para um grupo de jovens ou comícios. Este é o mundo real. Quando algum garoto ouve esses versos, ele não pensa "Oh meu Deus, você (Sonny) disse um palarvão", ele pensa "Este cara está falando comigo, tudo o que ele diz está relacionado com minha alma". Um palavrão é irrelevante; é como certas pessoas falam. Eu não estou dizendo o que é certo ou o que é errado, não gosto disso. Mas quando eu estou falando com essas crianças, é tipo "Hey cara, eu sou tão fudi#$, mas eu amo Jesus pra CAR#$*, mano"
-
CT - Entendo...
Sonny - Mas eu entendo que eu ''levarei um safanão'' vindo de alguns Cristãos. Em outros países, ninguém liga pra uma "F-word". Eu tenho uma camiseta escrito "Fu#$ Satan" pendurada no meu armário por tanto tempo, que nem sei quando seria apropriado usá-la. Provavelmente esperarei até tocarmos em algum lugar na Noruega ou um festival de Death Metal na Suécia, onde atualmente as pessoas adoram satanás. Então veremos o que acontece. hahahahaha
-
CT - Nota-se que na versão voltada para o mercado cristão (pela Provident), não há essa música. E a versão convencional inclui a versão censurada...
Sonny - Pois é. No início, estávamos pensando em uma versão 'limpa' e uma versão explícita, com um selo de aviso. Dessa forma as pessoas saberiam o que estão comprando. Mas a gravadora decidiu ir apenas com uma versão ''limpa''. Então, foi como "Bem, isso resolve um ano e meio de oração e debate sobre esta coisa para sempre." Entendo isso. A canção é tão intensa, mas parece que perdeu um pouco do seu poder, ficou enfraquecida com tudo isso. Você se lembra daquela música do U2 ? [Sonny começa a cantar um trecho de "Wake up dead man"] ''Jesus, Jesus help me / I'm alone in this world / And a f---ed up world it is too." Eles foram castigados por dizerem isso, mas é a oração mais honesta que eu poderia ter ouvido. Sim, não são ''valores cristãos''. Mas todo o mundo ouviu isso e gostou. "Cara, é como eu me sinto".  Sabe? Você pode vir ao trono da Graça e você pode fazer esta oração, porque Deus não se ofende por ela. Ele quer seu coração. Por que agimos como se fossemos donos de tudo? É simplesmente frustrante.
-
CT - Após alguns anos longe da mídia, você definiria isso como uma volta do P.O.D.?
Sonny - Eu não ligo muito pra isso. Acho que onde nós estamos agora é a escolha certa,- estamos tocando lá fora para alguém que precisava ser inspirado por nossa música. Não estamos nisto para ganhar dinheiro; nós fazemos isto porque amamos. É a jornada do rock'n'roll. As batalhas, as quedas, as tentações, tudo que você precisa encarar. Eu continuo sendo aquele garoto que foi salvo, e então entrou numa banda e queria ser vocalista pela fé. Mas creio que após termos este hiato, estamos onde gostaríamos de estar. Estamos fazendo música para qualquer pessoa que queira ouvir. Alguém lá está ouvindo. Estamos tentando ser honestos e fazer o que Deus quer que façamos, sabe ? Só o tempo irá dizer.

0 comentários:

0 comentários: